Seguidores

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Dia de São Tarcisio - 15 DE AGOSTO


Mártir da eucaristia e patrono dos Coroinhas


O testemunho corajoso do jovem mártir Tarcísio foi, e continua sendo, para nós, como que uma profissão de fé em Jesus sacramentado.O início do ano de 245 foi marcado por um acontecimento providencial para a bela Roma: o nascimento de Tarcísio, um dos mais ilustres filhos da cidade eterna.


Quando Tarcisio estava com 7 anos seus pais faleceram, e o nosso pequeno órfão foi adotado por um casal vizinho, que o tratava com carinho e com muito conforto.


Tarcísio, por toda a sua curta vida, lembrava-se dos ensinamentos de sua mãezinha e de seus pais adotivos recebeu uma formação Cristã exemplar. Uma criança alegre, cheia de vitalidade, uma amigo para todas as horas, de uma fidelidade fraterna que impressionava a todos; assim era o pequeno Tarcísio.


Durante as brincadeiras, sempre nutriu repugnância pelas que levavam ao pecado; tinha um coração puro e uma palavra de estímulo para com todos.


Roma era por aquele tempo palco de perseguição aos cristãos. 


Tarcísio chegou à seguinte conclusão: “Somente Cristo é capaz de dar forças aos cristãos, com paciência o martírio, perguntou a sua mãe, E eu posso ser cristão? É claro que sim! que santo desejo meu filho”.


Ó santo desejo, transformou sua vida; era como se a luz do céu tomasse conta de todo o seu ser. Tarcísio parecia um cordeirinho em busca de seu bom pastor. Desejava sempre mais conhecer as verdades da fé e os testemunhos heróicos dos mártires cristãos. Somente por Jesus desejava viver e dar à vida se fosse preciso. O batismo, naquela época, era concedido geralmente aos adultos e depois de um longo período de preparação.


Quem desejasse o batismo, deveria primeiro ser apresentado ao bispo por um cristão fiel e que desse boas referências do aspirante. Depois de aprovado era admitido no catecumenato (período de conhecimento da doutrina cristã, assim como das exigências do ser cristão).


O santo desejo de tornar-se cristão, fez de Tarcísio um catecúmeno exemplar. Nosso jovem apresentou-se ao Papa para o grande escrutínio. O Santo Padre lhe perguntou: “Amas muito a Nosso Senhor?, respondeu ele, Sim, e não poderia viver sem amá-Lo. Foi Ele que me deu a vida e me chamou para o seio da Igreja”.Era sábado de aleluia, durante a Vigília da Ressurreição. Tarcisio professa sua fé e é batizado, um grande o numero de Cristãos que participaram da cerimônia celebrada na catacumba de São Calisto, pelo Papa. Todos ficaram encantados com o testemunho de fé do jovem Tarcísio, seus olhos eram com que fachos de luz. Em seguida foi crismado e assim sendo, estava pronto para o testemunho.




O Martírio



O jovem acólito Tarcísio, com apenas 12 anos, ofereceu-se para levar o Ssmo. aos presos, apesar da opinião contrária do bispo, Tarcísio tomou Jesus em seus braços e dignamente embrulhado em finos panos, colocou-o sobre o peito e partiu em direção às prisões.O Bispo disse-lhe: “Lembra-te Tarcisio, este tesouro é confiado aos teus cuidados... Cuidarás fielmente dos Sagrados Dons de Deus?, respondeu Tarcísio: "Morrerei antes que não cumpra meu dever!”.


Pelo caminho, Tarcísio encontrou um grupo de rapazes que brincavam na rua e, ao vê-lo, o chamaram para brincar, pois faltava um elemento para o jogo, avistaram: “Aonde vais com tanta pressa? Vem jogar conosco! Só falta você!”. Tarcísio apressou o passo e seguindo em outra direção dizia ele: “Não posso agora. Tenho uma grande e importante tarefa a cumprir”. “Pois virás à força”, e todos caíram em cima de nosso jovem, que de forma nenhuma abria os braços. “Vos suplico, deixem-me continuar meu caminho”, disse Tarcísio.


A curiosidade dos rapazes era grande,  até que descobriram que ele era cristão e o chamavam de “burro cristão”; exigiam que entregasse o Sagrado Tesouro, ao que ele replicou: “Nunca, até que esteja vivo!”; foi cruelmente espancado, porém suas mãos não desgrudavam de Jesus eucarístico.


O soldado Quadrato, que também era cristão, espantou os rapazes e juntou Tarcisio que estava lavado em sangue: “O que fizeram contigo Tarcisio?”.- Não pense em mim, eu estou com o meu Senhor nos braços, tome aos teus cuidados!.O soldado, com os olhos cheios de lágrimas, tomou o jovem nos braços, seu aspecto era o de um anjo, seus olhos pareciam ver o céu aberto.


O jovem Tarcísio entrega sua santa alma a Deus e seu corpo martirizado é colocado na catacumba de São Calisto.“Enquanto um criminoso grupo de fanáticos se atirava sobre Tarcísio, que levava a eucaristia, o jovem preferiu perder a vida antes de deixar aos raivosos o corpo de Cristo” (Papa Damaso).

Deixo esse vídeo que achei como inspiração para trabalhos... http://www.youtube.com/watch?v=v8b7S-1TdRU

7 comentários:

  1. Cláudia,
    muito Obrigado pela visita e pelo comentário,
    aliás, tenho muito a agradecer você e o blog catequese na net,
    grande parte do que meu blog é, devo a vocês!
    Somos uma grande família e temos muito ainda que crescer!
    ah linda postagem, o blog está ótimo!
    Que Deus nos abençoe!

    Anderson R.
    andersonribeiro18.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cláudia!!! Bom ter passado por aqui e ter conhecido este mártir da igreja. Que história, hein!?
    Fica com Deus e tenha uma linda semana.
    abçs

    ResponderExcluir
  3. Cris vou postar o selinho agora!

    Anderson que alegria saber que lhe fui útil. Acho que somos a corrente do bem... graças a Deus!!!

    Cris Menezes... história maravilhosa né? Que nosso santo menino Tarcísio interceda por todos os coroinhas e Ministros Extraordinários da Eucaristia do qual é o padroeiro.

    ResponderExcluir
  4. Realmente, a historia de São Tarcísio é linda e comovente.Meu filho Matheus é coroinha,me toca profundamente cada vez que o vejo no altar servido ao Senhor.
    Carla

    ResponderExcluir
  5. oii !!! eu sou coroinha i adoreii saber um poukinhu mais sobre a vida de São Tarcisio... só tenhu um duvida qual foi o seu primeiro milagre que realizouu? i o que ele fez para virar um santo?

    ResponderExcluir
  6. Olá querido coroinha,
    São Tarcísio virou santo e mártir por que deu a vida para proteger a hóstia consagrada, mostrando o “profundo amor e a grande veneração que devemos ter pela Eucaristia.
    E foi considerado o seu primeiro milagre segundo Bento XVI, uma “bela tradição oral conta que “junto do corpo de São Tarcísio não foi encontrado o Santíssimo Sacramento, nem nas mãos, nem entre as suas vestes. Explica-se que a partícula consagrada, defendida com a vida pelo pequeno mártir, tornara-se carne da sua carne, formando assim com o seu próprio corpo uma única hóstia imaculada ofertada a Deus”.

    Muito obrigada por deixar a sua dúvida... farei um post para esclarecer melhor.

    Paz de cristo!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo contato, responderei o mais breve possível!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...