Seguidores

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Chapeuzinho em... Antes tarde do que nunca!

1º Domingo do Advento Ficai atentos e preparados!

Citação: Mt 24, 37-44
Técnica: Fantoches
Personagens: Chapeuzinho Azul, Mãe da Chapeuzinho, Anjo, Lobo, Vovó.       

Há um tempo atrás, muito depois do últiomo episódio de Chapeuzinho Vermelho e esquecendo totalmente do que se passara na outra aventura, veremos a linda menininha bem diferente, pois sua mãe resolveu lhe fazer um outro chapeuzinho e, agora, ela era a Chapeuzinho Azul!  Linda e cantarolante como sempre...
                Mas acontece que sua avozinha ainda não havia se curado (devia ser daquelas gripes crônicas) e continuava com uma tosse daquelas... até uma dor de barriga apareceu e ela, coitadinha, mal se punha de pé...
                A mamãe de Chapeuzinho, uma senhora muito calma e refinada, chamou a menina (a voz da mãe deve ser estridente, bem ao contrário da descrição).


Mãe – Chapeuzinho! Chapeuzinho! Venha cá, menina preguiçosa!
Chapeuzinho – Quê que é manhê!
Mãe – Sua avó está precisando de você... Tá que é um caco, a pobre... fiz aqui um chá de segurar a dor de barriga, um mingauzinho de fubá com meia dúzia de ovos, para levantar defunto... e até um remedinho para desentupir o nariz.  Mas você, vê se desta vez não erra o caminho, seja vigilante, observando bem os sinais (segurando a orelha da menina) e não dê ouvidos a nenhum Lobo Mau, porque se ele te pegar nessa história, sou eu que vou te dar uns cascudos!!!
Chapeuzinho – Pode deixar mamãe... Eu já aprendi a lição e vou fazer tudo certinho e chegar na vovó bem rapidinho!!!
Mãe – Então vai logo “dona moleza”!
            ( A menina começa a ir e voltar com uma desculpa)
Chapeuzinho – Sua benção, mamãe.
Mãe – Que Deus te acompanhe!
Chapeuzinho – Ah, o beijo!
Chapeuzinho -  Esqueci de pegar na mão!
Chapeuzinho -  Olhe aqui mamãe se não é um carrapato...
Mae – Chapeuzinhoooooooooo!!!  Vá logo e páre de fazer hora, menina!
            A menininha sai então cantarolando:
Chapeuzinho – “Pela estrada afora eu vou bem contente, levar estes doces para a vovozinha...
                                    (Êta musiquinha antiga, heim?)
Chapeuzinho -  “Lá lá lá lá lá lá... E se eu não correr vou levar um torrão...”
Lobo -  Olá, bela Chapeuzinho.  Vejo que mudou a cor do acessório, heim?
Chapeuzinho – Gostou é?  Leva então para que você que eu não estou mais aguentando a mamãe me obrigando a usar esse apetrecho-apetrechado”...
Lobo – Tão espirituosa essa menina.  Mas, diga lá Chapeuzinho, para onde você está indo?
Chapeuzinho -  Mas o senhor é mesmo cara de pau, heim?  Então não sabe que eu estou indo para casa da vovozinha?  Para onde mais eu poderia estar indo?
Lobo – Uai... Como todo mundo, indo morar num palácio... se candidatar a deputada...
Chapeuzinho -  Cruz credo! Se fosse para eu me candidatar seria para presidenta que é muito mais chique!
Lobo – (Cochichando com a plateia) – Bem, já que a distrai bastante, vou logo com o papinho furado: Você já viu a rodovia Fernão  Dias depois da reforma?
Chapeuzinho -  Eu não... nem sabia que tinham reformado por lá...
Lobo – Ficou uma maravilha!  Um espetáculo!  Antigamente morriam por lá  uns 100 por dia... hoje só morrem 50.  Ficou bem mais segura e é um ótimo atalho para chegar com segurança na casa da vovó... e bem mais rápido...
Chapeuzinho -  Você não está me preparando uma peça de novo não, né seu malandrinho?
Lobo – De jeito nenhum, menininha O caminho por aqui é mais seguro... Pode confiar no Lobinho aqui, que depois de levar aquele sustão dos caçadores, eu aprendi a lição...
Chapeuzinho – Ta bom, então... eu vou pela rodovia.  Obrigadinha, seu Lobo.
Lobo – Rá! Rá! Rá!  Menina tolinha... caiu feito um patinho... de novo... igual eleitor em véspera de eleição... Parece que não aprende que nunca se deve confiar no que é do mal...  Agora é só ir na frente, comer a vovozinha e esperar a songa da Chapeuzinho para sobremesa!  Rá! Rá! Rá!
                E o Lobo canta bem animado, enquanto vai se dirigindo para a casa da vovó:
Lobo – “Eu sou o lobo mal, lobo mal, lobo Mal, eu pego as criancinhas pra fazer mingau... “E netinhas para sobremesa”  Rá!  Rá!  Rá!
E enquanto isso na rodovia, Chapeuzinho passava aperto para atravessar...
Chapeuzinho -  Noooossa.... Quanto carro!  Mas é melhor esperar já que o Lobo falou que é por aqui... Ele deve estar certo...   

Foi quando apareceu um reforço  de última hora:
Anjo – Chapeuzinho... Chapeuzinho...
Chapeuzinho -  Ué... Quem é você?   Será que eu fui atropelada e nem vi?   Ou caí num buraco, morri e fui pro céu?
Anjo – Nada disso...  Eu vim aqui para te dar uma “dura”... uma correção!  Você não aprendeu que não se pode confiar em quem a gente não conhece?   Ainda mais um Lobo Mal?  Quantas vezes temos que dizer para ficar atenta e não dar mole para ninguém?  Você de novo não soube ser vigilante e agora caiu no golpe do Lobo.
Chapeuzinho -  Ué, e não é que o Lobo me enganou de novo?
Anjo -  Claro que sim!  Agora ele está indo bem depressa pra pegar a vovozinha, enquanto você está presa nesse seu caminho...  Você precisa aprender a escolher o caminho certo!   A andar sempre orientada pelo que seus pais e Deus lhe falam ao coração...  ser sempre vigilante, atenta aos sinais de Deus e não dar ouvidos para o mundo que vai só soprando coisas ruins aos seus ouvidos...
Chapeuzinho -  É mesmo, seu Anjo... Eu errei de novo, mas prometo que vou me corrigir... e vou agorinha mesmo! Voando se preciso for, para salvar a vovozinha...
                E mudando o jeito de cantar agora bem mais decidida, sai correndo:
Chapeuzinho -  “Eu sou a Chapeuzinho, Chapeuzinho, Chapeuzinho... Eu vou bem ligeirinha pra salvar a vovozinha...    É foi bom o Anjo  vir me dar esse corretivo...  Agora vou procurar nunca mais errar!
                Enquanto isso, lá na floresta...
Lobo – E aí, Vovó... Vai abrir ou quer que eu derrube a porta?
Vovó – Que isso minha netinha... Que modos são estes?
Lobo – Abre logo!  Ou... (empurra a porta e entra)   Olá, vovooooo-zinha
Vovó – Chapeuzinho, como você está mudada...
Lobo – Claro... não viu que eu troquei o chapéu?
Vovó – É mas parece que também trocou o nariz... as orelhas... os olhos (cruzes, como são grandes!) as mãos... e o pior também trocou a boca...
Lobo – E já que falou nisso, vou logo poupando a conversa toda e dizer... É para te comer!  Sua veinha folgada!!!
Aconteceu uma correria, vovozinha gritando de um lado e o Lobo correndo atrás... Quando se ouve a música da cavalaria chegando:
Chapeuzinho -  Viu, vovó... vim pra te salvar.  O Anjo me ensinou que eu estava errada e me deu um corretivo, disse também que é preciso vigiar sempre, porque o mal esta a postos o tempo todo.  Ainda bem que cheguei a tempo!
Vovó – Tempo?  Pode parar de falar que já está dois a zero pro Lobo.
Chapeuzinho -  Pode deixar, vovó!  E toma aqui seu Lobo-bobo... Maldoso... Matador... e engolidor de vovozinhas desprotegidas.
(Ela pega um rolo de papelão como um cassetete e bate no Lobo que cai e morre)
Vovó – Que bom, minha netinha... Nem precisamos chamar os caçadores para nos salvar!
Chapeuzinho – Ah! Que isso... a experiência também conta nessas horas, né vovó?  Mas hoje eu aprendi a lição e não vou esquecer mais...  E quero ensinar para quantos  dela precisar.  A gente tem que estar sempre muito preparada para saber sair das situações difíceis que o mal nos coloca.  Temos que estar sempre vigilantes, pois nunca sabemos a hora em que seremos chamados a prestar conta de nossos atos.
Por isso crianças, andem sempre no bom caminho, sejam sempre atentas, vigilantes e com o coração cheio de coragem, fé e alegria para o nosso Deus.
Chapeuzinho – E aí vovó...  Vamos tomar o lanchinho que a mamãe mandou?

Fonte: "A missa com Alegria
Subsídios para missa com Crianças e Encontros de catequese - Ano Litúrgico "A"
Editora COMDEUS






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo contato, responderei o mais breve possível!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...