domingo, 11 de setembro de 2011

Semana de Formação - Texto 2 - A dinâmica do blog


Este artigo é da Angela Rocha
Essa semana não postarei atividades... será uma semana com artigos para nossa edificação como Catequistas.

A dinâmica do blog
Gostaria aqui de fazer um alerta a quem se propõe hoje, a ter um blog de catequese.

Em síntese, um blog é um “diário” na web. Normalmente possui um foco ou uma temática, apesar de que, muitas pessoas o utilizam como um diário mesmo, expressando suas opiniões ou falando de qualquer assunto. Neste terceiro milênio, muito longe se ser apenas uma ferramenta de comunicação, a internet ou web, tornou-se um “mundo” além daquele, “real”, em que vivemos. É o mundo “virtual”. Aqui vivem, quase que literalmente, muitas pessoas; proliferam-se idéias, disseminam-se informações e criam-se novas “crenças” todos os dias. E o blog é apenas uma das formas de “fazer” parte deste mundo.

E esse mundo precisa ser “evangelizado” também. As pessoas já não saem mais tanto de casa, já não se permitem tanto contato físico e relações de olho no olho. Quem quer evangelizar e levar o Projeto de Jesus ao mundo, precisa, portanto, estar na web. Por permitir atualização rápida, ser de fácil utilização e interação com leitores; o blog vem sendo utilizado por muitos catequistas para esse fim. É uma maneira muito eficiente de divulgar conteúdos, partilhar experiências e espalhar a mensagem cristã.

No entanto, o que tenho percebido ultimamente nos blogs de catequese, é que eles estão se afastando de seus objetivos primários. Hoje encontramos inúmeras associações de blogueiros. Com os catequistas não poderia ser diferentes. Claro que unindo-se é bem mais fácil divulgar conteúdos e disseminar os valores cristãos. Mas essa união está sendo desvirtuada. Não raro encontramos blogs cujo objetivo maior é angariar seguidores e aumentar o número de acessos. Para “ver o que”, não está importando muito. As associações de blogueiros não fazem outra coisa que não seja distribuir “selinhos” entre si e fazer promoção para aumentar o número de visitantes.

Participando de um grupo por mais de seis meses, chega-se a um ponto em que já não há mais espaço no layout do blog para colocar tanto banner e selo. E o blog começa a ficar poluído visualmente. Sem falar no já excesso de cores e imagens. E os posts não falam de outra coisa que não seja “promoção” disso, divulgação daquilo... Isso é evangelizar?

Outra coisa que se observa, é que não há muita preocupação com o “conteúdo” dos posts e nem com a responsabilidade de se estar representando uma instituição. Se no meu perfil eu digo que sou “católica”, “catequista” e este blog é para “evangelização”; devo, primariamente, obedecer a essas diretrizes. Se sou católica, meus conteúdos devem ser orientados pelas doutrinas e normas da minha Igreja. Se sou catequista devo, antes de tudo, ser exemplo; se evangelizo, tenho o compromisso de buscar a Palavra de Deus e o Evangelho como orientação de minha conduta. Tem-se “copiado” e “colado” muita coisa da internet, de outros blogs, sem se verificar a fonte e, às vezes, nem o conteúdo!

O que pensa um internauta ao acessar um blog de um catequista católico e imediatamente escutar música evangélica? Nada contra música evangélica. A música é uma forma de louvar a Deus. Eu escuto música evangélica, já coloquei música evangélica em meu blog em homenagem a amigos. Mas se tivesse música de fundo em meu blog, ela seria católica. E textos sem a fonte ou a autoria? Nunca, jamais.

Muito cuidado também na sugestão de leitura, textos, sites... A doutrina espírita, por exemplo, é muito parecida com a católica. A maioria dos espíritas, é cristã. Mas um católico NÃO ACREDITA EM REENCARNAÇÃO! Caso use um texto, refira-se sempre aos NOSSOS VALORES E CRENÇAS! Assim como no ambão da Igreja somos a voz da nossa Igreja, na internet, como catequistas, somos o rosto da nossa Igreja!

Quando sugeri a Comissão de catequese da CNBB divulgar os sites dos catequistas que atuam na web, em princípio recebi um alerta: “E se o que eles colocam lá não for recomendável?”. Eles me pediram primeiro para fazer uma “certificação”, uma análise criteriosa. Eu refutei, “Eles são catequistas em nossas paróquias! Se podem falar lá, representar a Igreja lá, nas suas comunidades, então podem fazê-lo aqui.” São mais de 15 mil catequistas no cadastro da CNBB, é preciso interar-se com eles, dar voz, canal, vez, a essas iniciativas abençoadas. E temos recebido um retorno maravilhoso de quem acessa o blog. D. Eugênio, que deixou a presidência da comissão este ano, disse que o blog foi uma das melhores iniciativas que a comissão já teve.

Só que, junto com todas as coisas boas que tem acontecido, já recebi comentários dizendo que tem blog com música evangélica, que tem blog divulgando textos espíritas e leitores dizendo que os catequistas blogueiros são só fazem espalhar “selinhos” entre eles... Sem falar que eu mesma já estou perdida no meio de tanta promoção, sorteio, distribuição de selo disso, daquilo...

 “Selo” é algo que certifica, que dá qualidade. Não estou dizendo que os blogs não têm qualidade. Só estou dizendo que para “certificar” algo ou alguém, no mínimo, devemos ter “autoridade” para isso! Com que critérios se certifica a qualidade de alguma coisa? O que se deve saber ou que experiência se precisa ter para determinar se um blog tem ou não relevância na evangelização? Podem me malhar a vontade mas, os blogs estão distribuindo “selos” pro aí apenas para aumentar a “audiência”. E estão esquecendo de se preocupar com aquilo que deveriam: a “mensagem”!

A CNBB vai lançar um “Selo” de certificação e aprovação para as iniciativas de evangelização na Web. E para isso vamos nos reunir em Brasília com os bispos e assessores para determinar que critérios serão utilizados. É um assunto muito sério. E posso garantir que indicar mais dez blogs e enfiar um banner na lateral do blog, nem passa perto de ser critério.

Um apelo: Preocupem-se mais com a “mensagem”; do que se estão ou não tendo mais seguidores. Preocupem-se com novas formas de evangelizar para atingir aqueles que estão afastados de Deus; do que se estão recebendo comentários. Gastem seu tempo criando dinâmicas, roteiros, métodos inovadores; e não “selinhos” de divulgação. Leiam com atenção tudo que encontrarem e assim saberão de que “doutrina” o texto está falando. E conversem, partilhem sempre, apóiem-se, elogiem as práticas vitoriosas, divulguem projetos... E para isso não é necessário normas, regras e nem “selinhos”.

E gostaria também que lessem um outro texto sobre o “pagerank” do Google. A nota que a internet dá para seu site/blog. Muito interessante. Está publicado em meu blog: http://www.catequistaamadora.com.br .

Ângela Rocha

9 comentários:

  1. QUERO ADERIR AS POSTAGENS TAMBÉM PARA COLOCAR EM MEU BLOG, SE PERMITI É CLARO.

    ResponderExcluir
  2. Eu agradeço Jonathan, gostaria de ter pedido mas fiquei sem jeito...rs Se conseguirmos que todos leiam estamos fazendo nossa parte.

    Paz de Cristo!

    ResponderExcluir
  3. LENDO ESSE TEXTO VI QUE MUITA COISA FAÇO ERRADO. MAIS NUNCA É TARDE PARA MUDAR.

    ResponderExcluir
  4. Jonathan meu amigo, é preciso ser muito valente valente para dizer isso. Olha sempre podemos melhorar porque trabalhamos para Jesus, mas saiba que você tem crescido muito e tem realizado um belo trabalho.

    Paz de Cristo!

    ResponderExcluir
  5. Jonathan e Claúdia, e a quem do grupo interessar, todos os meus textos que quiserem publicar, fiquem a vontade. Podem inclusive pesquisar em meus arquivos no endereço seguinte:
    http://mais.uol.com.br/angprr
    Tem mais de 300 textos lá, sem falar nos que publico no blog "Catequista Amadora". Um abraço

    ResponderExcluir
  6. Queridos, concordo com muita coisa do texto. Angela, sua sabedoria e maturidade são visíveis. Assim como o Jonathan, quero acertar. Por outro lado, e falo isso por mim, busco fazer promoções não para ter seguidores (até porque a ideia é que as pessoas sejam evangelizadas e não ter x seguidores, não sou nem muito chegada a comentários vazios - não aderi a campanhas, por exemplo), mas sim para auxiliar com material catequético. Por isso, sorteio livros, revistas, doutrina.
    Acredito que a mescla de conteúdo com esse tipo de auxílio é interessante e dinamiza a página, as relações.
    Por outro lado, já me penitenciei e refaço isso aqui, pela publicação da indicação equivocada e aprendi que devemos ter olhos de lince!
    Mas, sinceramente, minhas visitas me mostram conteúdo na maioria dos blogs, aliás, por isso criei o top five, para transcrever conteúdo interessante que não foi criado por mim. O brinde é simbólico (o Didaqué que sorteei, por exemplo, custa menos de 10,oo)
    e busca estimular o capricho.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Assino embaixo e peço se alguém ver alguma coisa que não esteja correta nos meus blogs escoladafecasaforte.blogspot.com e cetequesecasaforte.blogspot.com, peço, por favor que me avisem enviando-me por email: catequesecasaforte@gmail.com. Agradeço de coração.

    ResponderExcluir
  8. sabe , eu tb tava postando alguams coisas que de certa forma n era legal, conteudo evangelico , mas assim que me avisou eu me policiei mais , acho que temos que nos fortalecer e crescer juntos e todo crescimento exige deixar se moldar..e senti isso qdo me avisou rsrs que tava me modelando bjao pra vcs

    ResponderExcluir
  9. Angela,obrigada por compartilhar sua maturidade espiritual conosco.

    Lucyanna, Tereza e Val agradeço a Deus por nos ter reúnido aqui... é muito lindo essa comunhão que estamos estabelecendo.

    Paz de Cristo!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo contato, responderei o mais breve possível!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...