sábado, 2 de agosto de 2014

Jesus é o nosso TEMPLO!

Povo de Deus, leiam este artigo de Dom Henrique Soares da Costa.

Só para esclarecer aos católicos, a respeito desse "templo de Salomão" inaugurado em São Paulo, mais uma farsa religiosa do nosso tempo e mais uma punhalada no cristianismo, já tão deturpado pelas seitas..
ruínas do Templo de Salomão.

1. Não existe nem poderá existir "Templo de Salomão" algum desde 587 aC, quando o Templo do Senhor, construído pelo Rei Salomão, foi incendiado pelos babilônios. Este era o chamado Primeiro Templo dos judeus.
2. Nem mesmo no tempo de Jesus havia um "Templo de Salomão". Havia sim, o Segundo Templo, construído pelos judeus que voltaram do Exílio de Babilônia entre 537-515 aC. Foi nesse Templo, reformado, ampliado e embelezado por Herodes Magno, que Jesus nosso Senhor pregou. Foi sobre esse Templo que Ele afirmou tratar-se de uma imagem Dele próprio, morto e ressuscitado: "Destruí este Templo e em três dias Eu o edificarei!".
3. O Templo de Salomão em si não tem significado algum para o cristianismo. Também não pode ser reconstruído, pois já não seria o Templo "de Salomão", mas de outra qualquer pessoa! O que se construiu em São Paulo foi um "Edifício do Edir Macedo", nem mais nem menos...
4. Quanto ao Templo dos judeus, somente pode ser construído sobre o Monte do Templo, chamado Monte Moriá, em Jerusalém. Os judeus nunca reconstruíram o seu Templo por isso: porque ali já estão erguidas duas mesquitas muçulmanas...
5. Os cristãos jamais poderão ou deverão reconstruir Templo judaico algum! Isto é negar Nosso Senhor Jesus Cristo, é voltar ao Antigo Testamento! O Segundo Templo era imagem do Corpo do Senhor. Ele mesmo o declarou. Aqui coloco de modo explicado o que Jesus quis dizer: "Vós estais destruindo este Templo! Podeis destruí-lo; ele já cumpriu sua função de figura, de lugar de encontro de Deus com os homens! O verdadeiro Templo é Meu corpo imolado e ressuscitado! Vós destruireis o Meu corpo como estais destruindo este Templo! Mas, dentro de três dias Eu o ressuscitarei, edificando o verdadeiro Templo, lugar de encontro entre Deus e o homem: o Meu corpo, que é a Igreja!"
6. Arca, sacrifícios antigos, utensílios do antigo Templo, já não têm sentido algum no cristianismo. Mais ainda: não passam de pura e vazia falsificação que ofendem a resta consciência cristã e desrespeitam os judeus, imitando de modo grosseiro e falseando de modo superficial o real significado dos seus símbolos religiosos.
Conclusão: É uma pena ver como o charlatanismo, a ignorância, o grotesco prosperam em certas expressões heterodoxas de cristianismo... E tudo por conta do tripudio sobre a ignorância e falta de bom senso de toda uma população insensata. Só isto.

Só mais uma coisa sobre esse "Templo de Salomão":

Quando escrevi sobre isto não é porque esteja minimamente preocupado com sua existência ou inauguração! É simplesmente para esclarecer sua total falta de sentido, seu grosseiro erro bíblico e teológico, coisa de quem não compreende absolutamente nada de cristianismo e de Sagrada Escritura.
Seria um erro triste que os católicos se preocupassem com coisas assim ou, pior ainda, sintam alguma "dor de cotovelo" por esse edifício ser maior que a Basílica de Aparecida! Isto seria ridículo! Não se mede a verdade da fé pelas dimensões de edificações! O Reino dos Céus manifesta-se nas coisas pequenas: como um grão de mostarda, como uma semente semeada na terra, como um tiquinho de fermento levedando a massa, como o trigo plantado no campo do mundo, como um tesouro escondido, como um pérola de grande valor um dia encontrada, como uma rede lançada ao mar e pacientemente puxada até a praia do Dia de Cristo...
Nisto se manifesta o Reino: no que é pequeno, no que aos olhos do mundo é fraco e sem importância, no que parece não contar! Por favor, católicos: deixem de lado para sempre o complexo de cristandade, a ilusão de que um dia todo o mundo será cristão, o gosto pelas coisas grandes, a auto-afirmação baseada em outra realidade que não a cruz de nosso Senhor Jesus Cristo!
Como eu gostaria que nunca perdêssemos de vista o essencial: Cristo, nosso Deus, imolado e ressuscitado, anunciado nas Escrituras Sagradas, celebrado nos sacramentos, oferecido em sacrifício e dado em comunhão para a vida nossa e do mundo inteiro.
Por favor: não confundam a glória do Senhor com a nossa glória nem a grandeza do Senhor com nossas manias de grandeza e saudades de um sistema de cristandade que nunca mais voltará e que em nada é essencial ao cristianismo!

Um comentário:

  1. Olá, querida Cláudia
    Gostei muito do artigo e do final onde ressalta que a Glória de Deus deve ser exaltada e não a nossa, como ocorre muito hoje em dia...
    Bjm fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir

Obrigada pelo contato, responderei o mais breve possível!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...